EBSDJV - 2018/2019

_______________________________


Oferta Educativa 2018/2019  ver

_______________________________


Manuais Escolares 2018/19  ver 

_______________________________


Calendário Escolar 2018/2019  

- (DGEstE)  


Plano Anual 2018/2019 

_______________________________


Auxílios económicos (ASE)  ver

_______________________________


Documentos de Gestão  ver

_______________________________


Critérios de Avaliação  e   

Conteúdos Programáticos  

_______________________________


Toques  ver


Ementas 1º período  

_______________________________


Novo Acordo Ortográfico  ver


Links interessantes  ver


Fotogaleria  ver

_______________________________


Desporto Escolar  


Espaço Mais  ver

_______________________________

Portal das Escolas  ver


Portal das Esc. Secundárias  ver


Portal da Educação  ver


Portal da Juventude  ver

_______________________________


Biblioteca Escolar  ver


Diário da República  ver

_______________________________


Atividades realizadas  ver

_______________________________


A Arte na Escola ver

_______________________________


Exames 2018 ver

_______________________________


Facebook - EBSDJV ver

_______________________________

        

              

      

 _______________________________

Regras 

para uma MELHOR escola ver

______________________________

______________________________

______________________________

D. JOÃO V - O Magnânimo

(22/10/1689 a 31/07/1750)

 

O reinado de D. João V, conhecido como o Magnânimo, caracterizou-se pelo exercício absolutista do poder monárquico, pois o soberano em nenhuma ocasião convocou as Cortes de Lisboa.

D. João V nasceu em Lisboa a 22 de Outubro de 1689; era filho de D. Pedro II e sua mulher, Maria Sofia Isabel de Neuburg (2º casamento).

Em 1708, 18 meses após assumir o trono, casou-se com a arquiduquesa Maria Ana de Áustria, filha do Imperador Leopoldo I. Inteligente e instruído, amante da matemática e da música, obstinado nas decisões, tomou por modelo Luís XIV e tornou-se soberano absoluto. Estadista competente, cercou-se de ministros e diplomatas notáveis, como o brasileiro Alexandre de Gusmão, principal inspirador de sua política para o Brasil.

A pedido de Papa Clemente XI, autorizou a participação de navios portugueses na batalha de Matapan, contra os turcos. Por não reconhecer a nomeação do núncio de Lisboa pelo Papa Bento XIII, rompeu relações com a Santa Sé, depois reatadas com o Papa Clemente XII. Com o ouro do Brasil edificou o monumental conjunto de Mafra: Basílica, Palácio Real e Convento.

Criou a Biblioteca da Universidade de Coimbra e construiu o Aqueduto das Águas Livres, que abasteceu Lisboa. Morreu em Lisboa, em 31 de Julho de 1750.


Última atualização 10-08-2018 I © Copyright 2010 I Otimizado para 1280x800 l Agrupamento de Escolas D. João V - DAMAIA - 172431

Webmaster: Prof. Francisco Paulos